Ex-comandante, Jorge Luiz Thais Martins, é suspeito de nove homicídios

O ex-comandante do Corpo de Bombeiros do Paraná coronel Jorge Luiz Thais Martins é suspeito por ter cometido nove homicídios  em Curitiba. Os crimes teriam começado depois do assassinato do filho do coronel, morto em um assalto no bairro Boqueirão em outubro de 2009. Os dois suspeitos detidos na época, usuários de drogas, estão em liberdade por não terem sido ligados ao crime. Três testemunhas teriam reconhecido o coronel como autor das mortes. A polícia investiga também se outros integrantes da Polícia Militar participaram dos crimes e e se a estrutura da corporação foi usada no planejamento e na execução dos crimes.

Desde o assassinato do filho do coronel  ocorrido em 2009, nove usuários de drogas da região do Boqueirão foram encontrados assassinados. Policiais militares estiveram na casa do coronel na manhã de ontem para cumprir um mandado de busca e apreensão, mas Martins não estava em casa. O irmão dele abriu a casa para a equipe entrasse. Os policiais queriam reunir provas que comprovassem o envolvimento do ex-comandante com os crimes e teriam encontrado munição compatível com a usada nos crimes.  Como não foi encontrado, Martins é considerado foragido, mas o advogado do coronel já entrou em contato com a delegacia de Homicídios e afirmou que ele deve se apresentar logo. Os crimes investigados aconteceram entre outubro de 2010 e janeiro de 2011. A polícia adiantou as vítimas não tinham ligação com a morte do filho do coronel, mas todos eram usuários de drogas.  Martins deixou o comando e o Corpo de Bombeiros em janeiro de 2010, quando se aposentou.

Assassinato do filho — Jorge Luiz Thais Martins foi baleado por volta das 6h30, quando deixava a namorada, Jéssica Andrade Casas, 21 anos, em casa, no bairro Alto Boqueirão. Ele morreu no local e Jéssica foi ferida no ombro. Jorge e Jéssica foram abordados na Rua Conde de São João das Duas Barras, quando ele estacionou o Gol, em frente à casa da moça. O rapaz entregou a chave do veículo ao assaltante e desembarcou. Jéssica teria tido dificuldades para soltar o cinto de segurança e o bandido a baleou, com um tiro de pistola calibre 765. Vendo a namorada ferida, Jorge lutou com o marginal, que atirou três vezes contra o rapaz.
Em nota, a Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp) disse que não comentaria o assunto e que qualquer ação por parte do coronel é de caráter pessoal, de cidadão comum, sem relação com a instituição. Em entrevista ao telejornal Paraná TV segunda edição, o secretário de Estado de Segurança Pública, Reinaldo de Almeida Cesar, disse que acredita que o coronel se entregará nas próximas horas e que o caso tem toda a prioridade da pasta. “A investigação foi conduzida em uma união da polícia civil e da polícia militar, provando que coordenação entre as duas equipes”, afirmou ele. Fonte: Bem Paraná.

About these ads

Uma resposta para “Ex-comandante, Jorge Luiz Thais Martins, é suspeito de nove homicídios

  1. Todos os dias pessoas boas são exterminadas por drogados.
    Todos os dias pedofilos, marginais, drogados etc. fazem o que querem sabendo que a justiça não vai fazer nada.

    O fato de Jorge Luiz ter matado ou não estes drogados não importa para mim. Mas garanto que se fosse ele o morto por drogados que apenas queriam dar uma fumadinha básica, todos iriam chorar mas no máximo sairia na capa da tribuna em destaque. No outro dia o Heroi que ele foi por servir a Nação seria esquecido. Já os marginais ficariam uma semana na cadeia depois receberiam uma mesadinha do governo para ficar em casa se tratando das drogas.

    Se ele matou, ele na verdade salvou várias familias que seriam vitimas como ele foi. Várias familias iriam chorar a perda de trabalhadores e pessoas que iriam dar algo de bom a nação.

    Quem acha que os drogados eram coitados é por que vive no conto de fadas onde tudo é belo e que marginal tem concerto.

    O Brasil está em sexto lugar nos paises mais perigosos e se continuar no ano que vem estaremos entre os 3.

    temos mais mortes que Iraq, temos mais mortes que Paquistão, temos mais mortes até mesmo que vários paises africanos que estão em guerra civil.

    Para mim não é justiça com as proprias mãos e sim saco cheio de ver todo dia um marginal ser tratado como coitado e um policial como marginal.

    ACORDA BRASIL, NÃO SÃO OS CRIMINOSOS QUE SÃO COITADOS E SIM QUEM TRABALHA E QUEM LUTA CONTRA ELES.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s