Laudo do IML

O jornal O Estado de S. Paulo informa que laudo complementar do Instituto Médico-Legal afastou a suspeita de assassinato do desembargador Vianna Santos, ex-presidente do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo. O documento, subscrito por dois legistas, diz que não é possível concluir a morte do desembargador tenha ocorrido por conta de violência explícita. Vianna Santos morreu na madrugada de 26 de janeiro de 2011 no apartamento onde residia com a mulher, Maria Luísa. Na época, o desembargador exercia o cargo de presidente do TJ-SP. (Publicado originalmente em: Conjur)

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s