Para quem não acreditava: um julgamento de homicídio sem cadáver

Assim que o caso Bruno veio a público bons operadores do direito davam pitacos, como todo mundo aliás, dizendo que não havia julgamento sem corpo.

Bruno reconheceu que Eliza Samúdio está morta: prova indireta.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s