Neste mundo mau

A natureza é selvagem, imprevisível e terrivelmente sem sentido.
Voltaire escreveu uma obra pouco lida, mas muito citada. O de praxe.
Trata-se de “Candide”.
Uma personagem acreditava que o mundo é sem defeitos e que o mal é apenas o meio para um bem maior.
A obra ridiculariza o otimista que vive fora da realidade. Pangloss acreditava em todo mundo, aceitava as coisas como são etc. Na pior das maldades só via o bem. Não tinha inimigos, porque só queria o bem das pessoas, só queria amigos, e não inimigos.
Na obra contrai uma doença, é mutilado, é trucidado.
Mas continua um otimista.
Quando vejo aquela pessoa que se conforma que existem os maus, que mandando estes para a cadeia o mundo irá melhorar, posso perceber quão limitada é a sua visão de mundo.
A história se repete. Como farsa.
Eu acredito no ser humano, mas sei do que é capaz.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s