Os erros mais comuns que as pessoas cometem quando são presas ou acusadas de crimes

1. Busca e apreensão sem mandado.

O primeiro erro é permitir a entrada da polícia em sua residência, em seu local de trabalho, no seu veículo, sem mandado de busca a apreensão. A Constituição proíbe a busca a apreensão injustificada, ou seja, a violação de domicílio, o que ocorrerá apenas com ordem judicial ou em caso de flagrante delito.

2. Falar demais.

O segundo erro que as pessoas cometem é dar uma declaração voluntária. Prestar depoimento contraditório, cuja incorreção de dados causará prejuízo no futuro. Melhor permanecer calado.

3. Tente ser educado.

Se a autoridade policial estiver convicta em prender um sujeito em flagrante, raramente voltará atrás. Logo, a irresignação poderá ser transformada em antipatia por parte do delegado o que poderá agravar a situação ou mesmo redundar num desacato. E o pior de tudo a polícia poderá usar a força contra você.

4. Resistência.

O quarto erro mais comum em um caso criminal é resistir à prisão. Não resolve nada.

5. Produzir provas contra si mesmo.

O quinto erro mais comum que as pessoas fazem é dar voluntariamente amostras de fluidos corporais, impressões digitais, escrita ou roupas. Você não tem que dar à polícia qualquer um desses itens sem um mandado ou orientação de seu advogado.

6. Mentir para o seu advogado.

O sexto erro mais comum é mentir para o advogado. A boa ou a má defesa dependerá das informações que você passar ao seu defensor.

7. Nunca esperar para contratar um advogado. Nunca vá sozinho para uma delegacia para ser ouvido por um delegado.

Isso parece óbvio, mas não raro o cidadão espera por favores de familiares ou políticos, e só por último procura o advogado. Não vá sozinho.Há um velho ditado que diz. “Aquele que advoga em causa própria tem um tolo como advogado”.

Acusações criminais podem ter consequências graves na sua vida, incluindo a perda de sua licença de trabalho, perder o emprego, a perda da guarda de seus filhos e, muitas vezes, perder a liberdade.

Se você representar a si mesmo ou apenas contratar um advogado inexperiente, isso pode ter um resultado muito negativo no seu caso.

9. Nunca tome conselhos de alguém que não é um advogado criminal.

Finalmente, o erro mais comum e mais grave, quando confrontado com uma ofensa criminal, é pedir a opinião de alguém que não é um advogado.

Uma das piores coisas que você pode fazer é seguir o conselho de alguém que não é um advogado, que não conhece o sistema jurídico como nós. Certifique-se de contratar um advogado criminal que tem a experiência que você precisa.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s