A lógica da galinha

 

 

 

Certa vez um velho louco acreditava ser um grão: foi curado, libertado, porém voltou ao hospício. O psiquiatra perguntou: “Por que você está com medo?O que há de errado?” E ele disse: “Eu encontrei uma galinha no meio do caminho: fiquei com medo de ela me comer”. O psiquiatra:”Mas agora você já sabe que ela não é um grão: é um homem!”. Ele respondeu:”Eu seu que é um homem; mas será que a galinha sabe?[risos]A “galinha” nesse caso representa o sendo comum.Hoje, por exemplo, em muitas famílias a crença é essa “galinha”: os país gritam um com o outro, traem um ao outro, mas tudo em “segredo”, porque a criança nunca deve saber, não importa o que eles façam. Generalizando, nós supostamente vivemos numa sociedade permissiva na qual cada um faz o que quer e bem entende – mas sempre precisamos de uma “galinha” para fingir nossa decadência.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s