“O judiciário e a polícia deviam aparecer em situação de conflito. Droga não é conflito”

Trecho de entrevista de Luís Carlos Valois.

“O Juiz, hoje em dia, não é mais o juiz togado. Juiz, hoje em dia, é o PM na Rua. Ele é o juiz, o promotor… Se o PM na Rua te pegar e disser que tu é traficante, você não vai mais conseguir ser solto. Direito de Defesa só está nos livros. Não existe Direito de Defesa”.

“A proibição foi sempre criando uma droga mais pesada, foi sujando a droga, quer dizer, criando drogas sujas, imundas na rua e cada vez mais possantes, sem que o usuário tenha noção disso. É impressionante como a guerra às drogas ela vai piorando a situação na sociedade” – afirma o magistrado.

Para ele, o Direito não deve intervir em uso de droga ou comércio de drogas – “Droga é uma coisa natural na sociedade. Sempre teve em toda sociedade e não adianta a gente colocar o Direito para interferir em uma situação que é natural. Direito deveria vir para interferir em situações excepcionais. O direito, a justiça, o judiciário, a polícia deviam aparecer numa situação de conflito. Droga não é conflito, uso de droga não é conflito. Se tem uso de droga, tem a venda de droga: a venda também não é conflito”.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s